Arquivo de Tags: Fórmula Indy

Matheus Leist diminui diferença para líder da Indy Lights

O principal objetivo do jovem Matheus Leist, de 18 anos, na rodada dupla da Indy Lights em Mid-Ohio era descontar a sua diferença para o líder, o norte-americano Kyle Kaiser, que faz seu terceiro ano na divisão de acesso da Fórmula Indy. E, mesmo sofrendo com a falta de competitividade de seu carro em todo final de semana, o gaúcho conseguiu chegar à frente de Kaiser nas duas provas e descontar quatro pontos (297 X 249, 48 de vantagem). Hoje, o atual campeão da F-3 Inglesa foi o décimo, duas posições à frente de Kaiser.

O problema é que, com a performance de seu carro bem abaixo da média da temporada, Leist agora tem a companhia de outros dois pilotos na caça ao líder: Santiago Urrutia venceu uma das provas e chegou em segundo hoje, assumindo a vice-liderança do campeonato, junto com Colton Herta – os dois estão seis pontos à frente do gaúcho.

“A gente sabia que este seria um final de semana decisivo para nossas chances de título e que o principal objetivo era descontar a diferença para o Kyle (Kaiser). Ele acabou tendo uma etapa bem complicada, o que nos ajudaria bastante a encostar na liderança, mas acabamos perdendo uma grande chance. O carro esteve difícil o final de semana todo, com falta de aderência em todas as curvas, saindo de frente, de traseira, enfim, sem nenhum equilíbrio”, diz Leist, que tem como coach o experiente piloto Danilo Dirani.

O equilíbrio da Indy Lights é forte em 2017. Nenhum piloto venceu mais que três vezes no ano (Leist lidera esta estatística empatado com Kaiser e Nico Jamin). Além disso, a briga pela vice-liderança é um reflexo deste campeonato disputado: o gaúcho, que chegou em segundo na tabela, agora é o quarto, mas apenas seis atrás do novo vice-líder. Faltam apenas duas corridas para o final da Indy Lights: no final de agosto, no oval de Gateway, e a decisão no tradicional circuito misto de Watkins Glen, no estado de Nova York. Com isso, são 66 pontos em jogo – e cada um deles será decisivo nesta reta final pelo título de campeão e o prêmio de US$ 1 milhão para que o vencedor faça sua estreia na Fórmula Indy em 2018.

“É claro que é frustrante ter um final de semana em que nosso melhor resultado foi décimo, mesmo sem ter cometido nenhum erro no final de semana, e justamente quando nossos adversários acabaram tendo problemas”, diz Leist – Kaiser se envolveu num acidente e Herta acabou rodando sozinho quando liderava. “Tenho certeza de que vamos conseguir a reação já na próxima etapa para assim manter viva a nossa chance de título”, diz Leist, que, apesar do final de semana difícil em Mid-Ohio, o brasileiro segue como um dos grandes nomes do automobilismo brasileiro no exterior.

Depois de conquistar o título da F-3 Inglesa em 2016, igualando-se a nomes como Emerson Fittipaldi, Nelson Piquet e Ayrton Senna, o gaúcho de Novo Hamburgo faz neste ano sua estreia nas pistas norte-americanas e já conquistou três vitórias em três pistas diferentes: em Indianápolis, na preliminar da Indy-500, em Road America e no oval de Iowa. O bom desempenho rendeu um convite para testar o carro da categoria principal em Road America – com a tradicional equipe Andretti.

A penúltima etapa da Indy Lights será no oval de Gateway, no dia 26 de agosto.

Texto: RF1
Foto: LLC Photo – Divulgação

Copyright© 2007-2017 – carrosecorridas.com.br | Proibida a reprodução sem autorização

Terceiro pódio para Carlos Cunha Filho nos Estados Unidos

O piloto Carlos Cunha Filho sobe pela terceira vez ao pódio, na sua primeira temporada de automobilismo fora do Brasil. Duas delas, neste final de semana no tradicional circuito Mid-Ohio Sports Car Course, em Lexington, Estados Unidos, de onde sai também, com sua a primeira pole position em pistas norte-americanas. O final de semana intenso com três provas do Pro Mazda Championship – sétima, oitava e 9ª etapas, foi uma clara demonstração da evolução que vem tendo o piloto de 17 anos no seu primeiro ano no automobilismo internacional, onde tudo é novo: pistas, carro, relacionamento com membros de equipe de outro país e o clima de muita dedicação e trabalho no programa Mazda Road to Indy, correndo pela categoria que antecede a Indy Lights, último degrau antes da Fórmula Indy.

“Estou feliz por ter conseguido dois pódios e uma pole position em Mid-Ohio. Melhoramos o carro e andamos no ritmo do Franzoni (Victor, também brasileiro e segundo colocado no campeonato). A ultrapassagem aqui é muito difícil mas consegui me manter no mesmo ritmo”, comemora Carlos Cunha Filho. Nesta prova de domingo Cunha Filho largou em segundo ao lado do australiano Anthony Martin (Cape Motorsport) e viu Victor Franzoni (Juncos Racing) ultrapassá-lo logo na largada para depois chegar a ficar três centésimos de segundo do seu concorrente brasileiro. “Já conseguimos acertar o carro para a corrida, mas sempre tenho mais dificuldades nas duas ou três primeiras voltas. Vamos trabalhar isso agora já que temos um carro que anda entre os três primeiros durante a corrida”, conta o piloto. Carlos Cunha Filho está tendo total apoio da EMS, indústria farmacêutica do Brasil nessa primeira investida no automobilismo fora do país.

A próxima etapa do Pro Mazda Championship será nos dias 25 e 26 de agosto no Gateway Motorsports Park em Madison, Illinois. A categoria marcou para dia 10 de agosto uma série de cinco treinos no mesmo dia para o reconhecimento da pista já que é o único circuito oval da temporada. No caso de Carlos Cunha Filho, tudo é completamente novo e mesmo assim se anima. “Vou trabalhar muito com a equipe para conhecer as técnicas de um circuito oval. Não sei nada agora, mas pode ter certeza que vou saber na hora”, afirma Carlos Cunha Filho.

Resultado da 9ª etapa do Pro Mazda Championship – Mid-Ohio

  1. Anthony Martin (AUS/Cape Motorsport) 30min58s245
  2. Victor Franzoni (BRA/Juncos Racing) +13s9957
  3. Carlos Cunha Filho (BRA/Team Pelfrey) + 1s0148
  4. TJ Fischer (EUA/Team Pelfrey) 156 pts + 8s9879
  5. Sting Ray Robb (EUA/World Speed Motorsports) + 0s8691
  6. Nikita Lastochkin (RUS/Team Pelfrey) + 7s9334

Texto: Divulgação
Foto: LLC Photo – Divulgação

Copyright© 2007-2017 – carrosecorridas.com.br | Proibida a reprodução sem autorização

Brasileiro chega perto do pódio em Mid-Ohio

Lucas Kohl chegou muito perto de alcançar seu segundo pódio na temporada 2017 da Cooper Tires USF2000 Championship Powered by Mazda, categoria que serve como porta de entrada para a Fórmula Indy. Acelerando em Mid-Ohio, o brasileiro conquistou a quarta colocação na prova que abriu rodada dupla válida pela penúltima etapa do campeonato.

“Tínhamos um excelente ritmo de classificação e isso foi decisivo na disputa desta etapa”, disse o piloto que partiu da primeira fila na prova disputada na sexta-feira. “Nossa expectativa ontem era brigar pela vitória, mas faltou um pouco de ritmo de corrida para concretizar este resultado. Já na prova de hoje, partimos em quarto e estava a briga. Mas fui lançado para fora da pista na última relargada e acabei conseguindo chegar apenas em oitavo”, completou Lucas Kohl.

A próxima etapa da competição está marcada para três de setembro no autódromo de Watkins Glen. Em grande fase no campeonato, Kohl espera agora fechar 2017 no alto do pódio.

“Temos demonstrado uma grande evolução nas últimas etapas e esperamos ter um carro bastante competitivo para a última prova do ano”, finalizou o piloto que vem de resultados expressivos conquistados também nas etapas de Road America (terceiro e sexto lugares), Toronto (quinto lugar) e Iowa (sétimo lugar).

Texto: MS2
Foto: LLC Photo – Divulgação

Copyright© 2007-2017 – carrosecorridas.com.br | Proibida a reprodução sem autorização

Matheus Leist minimiza prejuízo ao chegar à frente do líder

A Indy Lights realiza neste final de semana a sua antepenúltima rodada da temporada 2017 e a disputa do campeonato ficou ainda mais embolada após a etapa de hoje em Mid-Ohio. Com problema de rendimento de seus carros, os dois primeiros colocados do campeonato não tiveram uma boa prova: Matheus Leist foi o 11o colocado, após uma ousada ultrapassagem sobre o norte-americano Kyle Kaiser, o líder do campeonato e que faz seu terceiro ano na divisão da Indy Lights e foi hoje o 12o. Com isso, os dois agora estão separados por 50 pontos – e 99 ainda em jogo neste ano.

“Depois de três vitórias neste ano, é claro que a gente queria lutar pelo pódio aqui em Mid-Ohio, mas realmente não fomos competitivos em toda prova. O carro tinha problema de aderência em todas as curvas, saindo de traseira, de frente, enfim, sem nenhum equilíbrio. A vantagem é ter chegado à frente do (Kyle) Kaiser, mas outros concorrentes tiveram um bom sábado e isso vai deixar a disputa mais acirrada no final do campeonato”, diz Leist, que tem como coach o experiente piloto Danilo Dirani.

Com a baixa pontuação dos dois líderes, a disputa ganhou mais dois nomes: Colton Herta, que agora foi a 239, um ponto a frente de Leist, e o vencedor de hoje, Santiago Urrutia (228). O jovem brasileiro, no entanto, segue como um dos grandes destaques do ano: apenas ele e Kaiser tiveram três vitórias no ano – o gaúcho da equipe Carlin venceu em Indianápolis, na preliminar da Indy-500, em Road America e no oval de Iowa. O bom desempenho rendeu um convite para testar o Formula Indy da tradicional equipe Andretti, onde Leist foi o mais rápido entre os novatos.

A etapa 2 da rodada dupla em Mid-Ohio será disputada amanhã. Depois, a Indy Lights disputa as duas últimas provas do ano em circuitos diferentes: o oval de Gateway, no final de agosto, e o circuito misto de Watkins Glen, no início de setembro.

Texto: RF1
Foto: LLC Photo – Divulgação

Copyright© 2007-2017 – carrosecorridas.com.br | Proibida a reprodução sem autorização

Carlos Cunha Filho marca segundo pódio nos EUA

O segundo mais jovem piloto do da categoria de acesso à Fórmula Indy, do projeto Mazda Road to Indy, o brasileiro Carlos Cunha Filho, de 17 anos, marcou seu segundo pódio neste sábado (29), na segunda prova da rodada tripla do Pro Mazda Championship no circuito de Mid-Ohio em Lexington, Estados Unidos. A vitória ficou com o também brasileiro Victor Franzoni que vem liderando o campeonato com invejável performance na briga direta com o australiano Anthony Martin, segundo colocado na prova. Os dois já correm nas categorias Mazda Road to Indy há três anos e já venceram provas da USF2000 Pro Mazda no circuito de Mid-Ohio.

A conquista do segundo pódio não foi fácil para Cunha que largou com pneus usados pela estratégia do dia anterior (usou o jogo de pneus novos) e ficou mais difícil segurar a terceira posição nas quatro primeiras voltas. Caiu para quinto e se recuperou aos poucos em cima dos dois companheiros de equipe da Pelfrey, quando as performances dos pneus se igualaram. Passou o norte americano TJ Fisher numeral 82 e colou no russo Nikita Lastochkin numeral 80. Na relargada da penúltima volta, “Carlos Cuna” como o chamam os locutores do site oficial da categoria, deu o troco no piloto russo que tomou seu pódio na corrida passada em Road America da mesma forma, em relargada na volta final.

 Sempre entre os cinco primeiros, Cunha Filho vai aos poucos conhecendo as pistas e o automobilismo norte-americano e já marcando seu nome no primeiro ano de participação no Pro Mazda, Dois pódios e uma pole position já é comemorada pela equipe Pelfrey que tem dado uma credibilidade a mais ao piloto de Campinas, interior de São Paulo, pela dedicação, disciplina e humildade mostrada.

Depois de passar um mês no Brasil para tratamento de uma forte sinusite que o poderia estar prejudicando na preparação física, o piloto diz estar pronto para a terceira prova amanhã com o otimismo de novamente se dar bem. “Amanhã estamos novamente de pneus novos e largando em terceiro. Meu foco é manter o ritmo para acompanhar o Victor (Franzoni) e o Anthony (Martin)”.

A prova 3 do final de semana está marcada para às 11h20 deste domingo.

Assista as provas no site oficial da categoria www.promazdachampionship.com.

Carlos Cunha Filho é patrocinado pela EMS Farmacêutica

Classificação atual do Pro Mazda Championship
1º Victor Franzoni (BRA/Juncos Racing) – 230 pontos
2º Anthony Martin (AUS/Cape Motorsport) – 225 pts
3º TJ Fischer (EUA/Team Pelfrey) 156 pts
4º Carlos Cunha Filho (BRA/Team Pelfrey) – 145pts
5º Nikita Lastochkin (RUS/Team Pelfrey) 144
6º Sting Ray Robb (EUA/World Speed Motorsports) – 120 pts

Texto: EMS
Foto: LLC Photography – Divulgação

Copyright© 2007-2017 – carrosecorridas.com.br | Proibida a reprodução sem autorização

Matheus Leist estreia em Mid-Ohio

A temporada 2017 da Indy Lights chega em sua fase final com dois postulantes ao título de perfis diferentes: enquanto o líder Kyle Kaiser está em seu terceiro ano na categoria, o jovem gaúcho Matheus Leist, de 18 anos, faz sua estreia na divisão de acesso da Fórmula Indy depois de conquistar o título da F-3 Inglesa – igualando-se a nomes como Emerson Fittipaldi, Nelson Piquet e Ayrton Senna nas categorias de base.

Em 2017, Kaiser e Leist possuem o recorde de vitórias na temporada da Indy Lights (três cada), mas o norte-americano está em primeiro lugar no campeonato, com 52 pontos de vantagem para o brasileiro. Assim, a rodada dupla deste final de semana em Mid-Ohio será um capítulo importante na disputa pelo título, que garante ao vencedor o prêmio de US$ 1 milhão para a temporada da Indy em 2018.

“Este tem sido um ano incrível de estreia, com três vitórias em três pistas diferentes, como Indianápolis, Road America e Iowa. Agora, em Mid-Ohio, temos chance de brigar novamente pelas primeiras posições. Não conheço o traçado, mas andei bastante no simulador e espero chegar competitivo como em outras pistas onde também não tinha experiência prévia e tive bons resultados. É um tipo de circuito parecido com os da Europa, onde fiz meus primeiros anos de carreira, incluindo a temporada do título da F-3 Inglesa”, diz Leist, que corre pela equipe Carlin.

Em seu primeiro ano na Indy Lights, o gaúcho de Novo Hamburgo já acumula três vitórias, sendo duas delas em circuitos ovais (Indianápolis e Iowa) e uma em circuito misto (Elkhart Lake). Com estes bons resultados, Leist é melhor estreante da temporada, tendo inclusive ganhado da equipe Andretti a chance de fazer seu primeiro teste no carro da Fórmula Indy, em Road America, onde foi o mais rápido entre os novatos que treinaram naquele dia.

“Com o campeonato da Indy Lights chegando agora na fase decisiva, faltando apenas quatro corridas em três circuitos diferentes, o objetivo principal é descontar pontos do (Kyle) Kaiser, que também vem em ótima temporada e tem bastante experiência na categoria”, diz Leist, que tem como coach o piloto Danilo Dirani.

Apesar de Mid-Ohio ser um circuito misto, ele tem características diferentes da pista de Elkhart Lake, onde os carros andam em vários trechos com alta velocidade. O circuito deste final de semana já é um pouco mais travado e possui aproximadamente 3,6 km com 13 curvas.

Os treinos na pista de Mid-Ohio serão iniciados nesta sexta-feira, a partir das 9h25 da manhã. No mesmo dia, às 14h30, acontece o classificatório que irá definir o grid da primeira prova. A segunda tomada de tempos será no sábado às 10h10. Na parte da tarde, às 4h35 será dada a largada para a corrida 1. A segunda prova vai ocorrer no domingo às 14h20.

Texto: RF1
Foto: LLC Photo – Divulgação

Copyright© 2007-2017 – carrosecorridas.com.br | Proibida a reprodução sem autorização

Matheus Leist conquista segue na vice-liderança da Indy Lights

Atual campeão da F-3 Inglesa, o jovem piloto Matheus Leist, de 18 anos, conseguiu uma boa corrida de recuperação na Indy Lights hoje em Toronto, chegando em quinto lugar mesmo após cair para a última colocação nas voltas iniciais.

Com o resultado, o gaúcho da equipe Carlin conseguiu se manter na vice-liderança da categoria de acesso da Fórmula Indy, com 228 pontos, 52 atrás do norte-americano Kyle Kaiser, que está em seu terceiro ano na Lights e venceu as duas provas deste final de semana no Canadá.

“A gente tinha uma boa expectativa para Toronto, ainda mais vindo de três vitórias em três pistas diferentes (Indianápolis, Road America e Iowa). Começamos bem o final de semana com o segundo lugar no treino classificatório, mas um acidente logo no início impediu que eu seguisse na corrida. Hoje, na classificação, perdi a chance de fazer minha melhor volta por conta de uma bandeira vermelha no final do treino. Com tantos problemas, manter a vice-liderança foi um saldo relativamente positivo”, diz Leist, que é o melhor estreante da Indy Lights em 2017 e o piloto que mais venceu corridas neste ano. 

Saindo da 11a colocação, o gaúcho foi um dos cinco carros envolvidos em um acidente na largada, que o jogou para a última colocação, obrigando o piloto da Carlin a fazer um pit stop para trocar a asa dianteira de seu carro.

“Foi uma corrida de paciência e resistência. Mesmo sendo bem difícil a ultrapassagem neste circuito de rua, consegui me recuperar, incluindo uma boa manobra por fora assumir a quinta colocação. Com certeza este top-5 foi muito importante para o campeonato. Foi um final de semana bem complicado, mas ainda assim ficamos na vice-liderança e na briga pelo título”, diz Leist, que tem como coach o experiente piloto Danilo Dirani.

O gaúcho tem 52 pontos de desvantagem para o líder, mas ainda estão em jogo 128 pontos no campeonato, com a rodada dupla de Mid Ohio e as duas etapas finais do campeonato (Gateway e Watkins Glen). A antepenúltima rodada da Indy Lights será nos dias 29 e 30 deste mês.

Texto: RF1
Foto: LLC Photography – Divulgação

Copyright© 2007-2017 – carrosecorridas.com.br | Proibida a reprodução sem autorização

Helio Castroneves volta a vencer na Fórmula Indy

Por Robério Lessa – “Estou muito feliz, é como se fosse a minha primeira vitória”! Foram essas as palavras de Helio Castroneves em respostas ao repórter da NBC que o indagava sobre o que sentia após sua vitória no Grande Prêmio de Iowa, disputado na tarde deste domingo (09), no Iowa Speedway.  O brasileiro não vencia uma corrida na categoria desde a conquista em Detroit, no dia primeiro de junho de 2014, há três anos, um mês e oito dias.

O incômodo jejum foi quebrado de modo inquestionável, justamente em uma semana onde as especulações em torno de sua saída da Fórmula Indy ganharam espaço na mídia, a ponto dele ter gravado um vídeo informando que não havia nada definido sobre seu futuro, nem tampouco que sabia de alguma informação acerca de uma possível transferência para a equipe de Endurance da Penske.

Três vezes vencedor das 500 Milhas de Indianápolis, Helio não precisa provar mais nada para ninguém, nem mesmo o fato de nunca ter conquistado um título na Indy em 20 anos de categoria o descredenciou dentro da equipe e, pelo seu relato ao fim da prova, este tem sido um dos fatores que o colocam entre os melhores competidores da categoria. 

Desde 2000 Helio Castroneves compete pelo time comandado por Roger Penske e hoje conquistou sua 30ª vitória, sendo o nono piloto a vencer provas na temporada 2017, após 11 etapas disputadas.

Com o resultado, o brasileiro soma agora 395 pontos e está na segunda colocação, atrás de Scott Dixon, o líder na disputa pelo título, com 403 pontos.

O segundo colocado foi JR Hildebrand, da Panther Racing, em terceiro Ryan Hunter-Reay, da Andretti. Tony Kanaan chegou na nona posição.

A próxima etapa da competição acontece no Canadá, dia 16 de julho, com a realização do GP de Toronto.

Confira a classificação final do GP de Iowa:

1 – Helio Castroneves
2 – JR Hildebrand
3 – Ryan Hunter-Reay
4 – Will Power
5 – Graham Rahal
6 – Josef Newgarden
7 – Simon Pagenaud
8 – Scott Dixon
9 – Tony Kanaan
10 – James Hinchcliffe
11 – Alexander Rossi
12 – Ed Carpenter
13 – Esteban Gutierrez
14 – Max Chilton
15 – Charlie Kimball
16 – Takuma Sato
17 – Marco Andretti
18 – Ed Jones
19 – Conor Daly 
20 – Carlos Munoz
21 – Mikhail Aleshin

Texto: Robério Lessa

Fotos: IndyCar/Divulgação.

Copyright© 2007-2016 – carrosecorridas.com.br | Proibida a reprodução sem autorização

Matheus Leist busca terceira vitória na Indy Light

Atual campeão da F-3 Inglesa e vice-líder da Indy Lights, Matheus Leist disputará a sexta etapa da categoria de acesso à Fórmula Indy neste final de semana no circuito oval de Iowa, o menor da temporada, com aproximadamente 1,4 km de extensão. Após vencer em Indianápolis e em Elkhart Lake, o piloto gaúcho busca sua terceira vitória consecutiva no ano.

“Eu treinei recentemente em Iowa e a volta no circuito é bastante rápida. Nosso carro costuma fazer ela em 21 segundos, mas é um traçado oval bastante difícil de se acertar. Eu, particularmente, achei mais complicado que Indianápolis, porque a pista é bastante ondulada e o carro costuma dar alguns pequenos saltos no asfalto. Isso dificulta para nós mantermos a linha certa no circuito. A velocidade final é menor, mas a sensação é que você está muito rápido e a atenção do piloto precisa ser redobrada”, diz Leist, que tem 18 anos e faz sua temporada de estreia no automobilismo norte-americano após conquistar o título da F-3 Inglesa em 2016.

Em busca da liderança do campeonato, Leist tem 172 pontos e está 27 pontos atrás de Kyle Kaiser, piloto norte-americano que compete pelo terceiro ano seguido na Indy Lights. Além das duas vitórias na temporada, Leist também acumula duas poles no ano e confia no bom retrospecto da Carlin em Iowa. A equipe do piloto brasileiro venceu as corridas realizadas no oval em 2015 e 2016.

“A expectativa é de fazermos uma boa prova. Será uma corrida única de 100 voltas, então é importante fazer uma boa classificação para lutarmos pela vitória no domingo. Minha equipe venceu por aqui nos últimos anos e temos um bom acerto de carro, mas nosso objetivo principal é focar no campeonato. Tenho que pensar na diferença para o Kaiser, por isso um pódio aqui pode ser  um bom resultado para nos mantermos competitivos na luta pelo título”, diz Leist, que é o melhor estreante na competição.

Os treinos oficiais em Iowa serão realizados no sábado, a partir das 15h15. No domingo, acontece o classificatório às 12h15 e a largada da corrida será às 16h (horários de Brasília). 

Texto: RF1
Foto: LLC Photo – Divulgação

Copyright© 2007-2017 – carrosecorridas.com.br | Proibida a reprodução sem autorização

Matheus Leist é o mais rápido entre os novatos em primeiro teste com carro da Fórmula Indy

Destaque do automobilismo brasileiro nos Estados Unidos, Matheus Leist testou hoje o carro da Fórmula Indy pela primeira vez em sua carreira, após receber um convite da equipe multicampeã da categoria, a Andretti Autosport. E o início foi bastante promissor: o gaúcho de apenas 18 anos foi o mais rápido do treino que reuniu outros novatos no circuito de Road America, em Wisconsin, nos Estados Unidos.

Competindo com o carro de Alexander Rossi, o atual campeão da F-3 Inglesa fez seu melhor tempo em tempo em 1min44s7, sendo o melhor entre os novatos que participaram da sessão pela manhã na cronometragem extra-oficial do time. À tarde, os titulares assumiram os carros em Elkhart Lake.

“Foi um treino muito bacana. Consegui fazer muitas voltas, andando metade do dia e na outra metade o Alexander Rossi (campeão da Indy-500 no ano passado). O carro é muito rápido nas curvas e bem diferente do monoposto da Indy Lights. Consegui evoluir bem em todas as saídas com o carro e a equipe Andretti elogiou os tempos obtidos. Foi um dia inesquecível para minha carreira e espero que seja o primeiro de vários com o carro da Fórmula Indy”, diz Leist, que tem como principal objetivo neste ano conseguir bons resultados na divisão de acesso para assim conseguir uma vaga de titular para a próxima temporada.

Vencedor da preliminar das 500 Milhas de Indianápolis, Leist recebeu o convite da equipe Andretti para o teste e espera poder voltar a andar em breve no carro da categoria principal.

“Foi uma experiência incrível. O ponto de freada do carro é fantástico e com certeza que é o carro mais veloz que eu já dirigi na minha carreira. Como eu já tinha pilotado nessa pista com o carro da Lights, deu para perceber que algumas curvas não era possível de fazer ‘flat’ (pé embaixo) e com o carro da Indy era super fácil de fazer”, revela Leist.

“Pena não ter conseguido andar muito com os pneus novos. Eu saí dos boxes, dei apenas quatro voltas e começou a chover. Depois esperamos uma hora e somente após essa pausa que eu consegui virar meu melhor tempo. O pneu não era mais zero, mas mesmo assim eu fui mais rápido que os outros estreantes”, diz Leist.

O próximo desafio de Leist será justamente no longo circuito misto de Road America, que tem aproximadamente 6.400 metros e é considerado um dos mais técnicos e difíceis do calendário. A rodada dupla acontece nos dias 24 e 25 de junho.

Tempos extra-oficiais:
1- Matheus Leist (Andretti Autosport) – 1min44s7
2- Nico Jamin (Andretti Autosport) – 1min44s9
3- Zachary Claman De Melo (Schmidt Peterson) – 1min44s9
4- Dalton Kellett (Andretti Autosport) – 1min45s3

Texto: RF1
Foto: RF1 – Divulgação

Copyright© 2007-2017 – carrosecorridas.com.br | Proibida a reprodução sem autorização

Rafa Matos disputa prova na Trans Am Series

Ele não ficou parado – o ano de 2016 foi de muito trabalho nos Estados Unidos, onde está radicado, como instrutor de pilotagem no kart e em categorias como o Ferrari Challenge, além de usar toda a sua experiência para desenvolver todo o tipo de máquina sobre quatro rodas. Faltava, no entanto, a chance de voltar a acelerar em um campeonato de ponta e retomar a carreira vitoriosa, que valeu títulos da F-Dodge à Indy Lights, além de triunfo nas 24h de Daytona e dos vários resultados de destaque nas provas de longa duração.

Pois o mineiro Rafa Matos está de volta ao cockpit de um carro de corrida para brigar por posições e acrescentar mais uma categoria ao currículo. No fim de semana, o piloto de Belo Horizonte estreia no campeonato da Trans Am Series que volta a viver uma grande fase depois da força nos anos 1980 e 1990 – não é exagero chamá-la, pelo tipo de equipamento e pela filosofia, de “Nascar dos circuitos mistos”. Ele disputa a quarta etapa da temporada no circuito temporário do Belle Isle Park, em Detroit, que integra a programação da sétima etapa da Fórmula Indy.

Rafa foi convidado pela equipe HP Tech, sediada na Flórida, para pilotar o Camaro V8 do time na categoria TA2, considerada a mais competitiva do campeonato. Vai enfrentar adversários como Adam Andretti, Kyle Marcelli (com quem bateu rodas na categoria LMPC da IMSA), Scott Lagasse e Stanton Barrett, entre outros. Apesar de se tratar de um novo desafio, a expectativa é por bons resultados já na primeira participação.

“É um campeonato que vem crescendo muito e o nível técnico é bastante alto. Fiquei muito feliz com o convite da equipe e espero aproveitar bem o fim de semana para ganhar intimidade com o carro e brigar no primeiro pelotão”, explicou o mineiro.

Rafa vive um momento movimentado do outro lado da mureta dos boxes. Ele se tornou sócio da equipe Next Level Motorsports, criada para levar adiante a carreira do novato Jett Noland, de 14 anos. O piloto de Belo Horizonte será o responsável pela logística do time e pela orientação ao calouro, que estreará na Fórmula 4 (com suporte técnico da Cape Motorsports) e disputará também provas da categoria Legends.

“Era uma ideia que eu vinha amadurecendo há algum tempo e, graças à confiança da família Noland, se tornou realidade. O primeiro objetivo é proporcionar o crescimento e o aprendizado do Jett, mas, num segundo momento, espero poder trabalhar com pilotos brasileiros que queiram desbravar o automobilismo norte-americano como foi o meu caso. Além disso, vou poder realizar o sonho de correr pelo próprio time, inicialmente no kart e no Legends”, conclui.

Texto: Rodrigo Gini
Foto: Divulgação

Copyright© 2007-2017 – carrosecorridas.com.br | Proibida a reprodução sem autorização

Matheus Leist vence prova da Indy Lights em Indianápolis

Em sua primeira corrida na vida em circuito oval, o gaúcho Matheus Leist, de apenas 18 anos, fez história para o automobilismo brasileiro ao vencer a prova de estreia na tradicional pista de Indianápolis na Indy Lights, divisão de acesso da Fórmula Indy. O atual campeão da F-3 Inglesa largou da pole position e dominou a prova de ponta a ponta, administrando bem os constantes ataques de pilotos experientes – alguns em seu terceiro ano na categoria.

Há duas semanas, o piloto da equipe Carlin conquistou seu primeiro pódio na Indy Lights ao chegar em terceiro no circuito misto de Indianápolis.

“Quero agradecer a todos na Carlin, foi uma corrida simplesmente incrível, minha primeira corrida em um oval. Eu não poderia estar mais feliz. Foi minha primeira vitória na Indy Lights, e sei que ainda tenho uma longa jornada pela frente. Espero estar aqui vencendo a Indy 500 um dia”, disse empolgado o brasileiro depois da prova.

Mesmo liderando de ponta a ponta, Leist teve que segurar os ataques nas voltas finais. “Foi uma corrida muito dura, mas a gente tinha um bom ajuste. Fico muito feliz com esta conquista, o carro estava incrível”, disse o gaúcho de Novo Hamburgo.

Com a vitória, o piloto da Carlin segue na sexta colocação do campeonato com 120 pontos, a 31 do líder.

Texto: RF1
Foto: LLC Photo – Divulgação

Copyright© 2007-2017 – carrosecorridas.com.br | Proibida a reprodução sem autorização

Matheus Leist é pole position em Indianápolis na Indy Lights

O gaúcho Matheus Leist vai largar na pole position da corrida da Indy Lights nesta sexta-feira no circuito oval de Indianápolis, nos Estados Unidos. Com duas voltas em 45s1, o piloto da Carlin superou o segundo colocado por 0s249 na soma das duas voltas classificatórias e estará na primeira posição do grid na prova preliminar das 500 Milhas de Indianápolis.

“Estou muito feliz com todos os treinos que fiz aqui em Indianápolis e o mais importante foi ter mostrado que estou preparado para disputar provas em circuitos ovais, algo que eu nunca fiz em minha carreira e a primeira vez será justamente amanhã”, diz Leist, que teve toda a sua formação como piloto na Europa, onde foi campeão da F-3 Inglesa em 2016.

Nesta semana, a Indy Lights, categoria de acesso à Fórmula Indy, realizou quatro treinos e Leist foi o mais rápido em três deles em Indianápolis. Também foi justamente nessa pista que Matheus conquistou um pódio na etapa passada, quando o brasileiro chegou em terceiro lugar no traçado misto.

“Eu me adaptei rapidamente ao circuito de Indianápolis e o carro mostrou que está se comportando muito bem. Foi assim quando pilotei no tráfego dos treinos livres e também quando fiz a volta lançada sozinho no classificatório. Espero fazer uma ótima corrida amanhã e buscar essa vitória”, diz Leist, que é o sexto colocado no campeonato com 89 pontos.

A largada para a prova única da Indy Lights em Indianápolis será realizada nesta sexta-feira às 13h30. A corrida terá transmissão ao vivo pelo Facebook da Indy Car Series.

Grid (top-5 – soma das duas voltas classificatórias):
1- Matheus Leist – 1min30s362
2- Colton Hertha – 1min30s612
3- Dalton Kellett – 1min30s903
4- Ryan Norman – 1min31s048
5- Zachary Claman De Melo, 1min31s072

Texto: RF1
Foto: LLC Photo – Divulgação

Copyright© 2007-2017 – carrosecorridas.com.br | Proibida a reprodução sem autorização

Matheus Leist fica em quarto na Indy Lights

O sábado na Indy Lights foi de resultado positivo para o gaúcho Matheus Leist, em Barber, no Alabama (EUA). O piloto da Carlin conquistou o quarto lugar na primeira corrida da rodada dupla deste final de semana. Essa é apenas a segunda etapa de Leist na categoria de acesso à Fórmula Indy – hoje, ele foi o segundo melhor entre os estreantes.

“Foi um bom resultado diante das circunstâncias e também pensando que ficar no top-5 foi importante depois de termos problemas nas duas primeiras corridas do ano”, diz Leist.

Após largar na sétima posição, o gaúcho de Novo Hamburgo aproveitou a confusão entre três adversários que vinham à sua frente ainda antes da primeira curva, fugiu dos toques, e assumiu o quarto lugar ainda na primeira volta. Em um circuito de poucos pontos de ultrapassagens, o piloto da Carlin se manteve constante e levou o carro até o final na mesma colocação.

“Com a confusão da largada, tive que frear forte e isso pode ter prejudicado o rendimento dos pneus, mas em todo caso a gente tem potencial para brigar novamente pelas primeiras posições amanhã na classificação e na corrida”, diz Leist.

Neste domingo, será realizado o classificatório para a corrida 2 às 10h da manhã. A largada da segunda prova acontece às 13h45 (horários de Brasília).

Resultado – Corrida 1 em Barber:
1- 27 Nico Jamin, (R) 30 voltas em 39min53s982
2- 18 Kyle, Kaiser, +2s652
3- 22 Neil Alberico, + 3s538
4- 26 Matheus Leist, (R) 6s892
5- 13 Zachary Claman De Melo, + 7s931
6- 28 Dalton Kellett, +11s635
7- 51 Shelby Blackstock, 23s474
8- 3 Pato O’Ward, (R) 23s699
9- 31 Nicolas Dapero, (R) + 24s237
10- 98 Colton Herta, (R) + 25s046

Texto: RF1-Divulgação.
Fotos: Indianapolis Motor Speedway – LLC Photo/Divulgação.

Copyright© 2007-2016 – carrosecorridas.com.br | Proibida a reprodução sem autorização

Força total em Barber

Acompanhe no Carros e Corridas mais uma Coluna do Helinho, do piloto Helio Castroneves.

Oi pessoal, tudo bom?

Nós do Verizon IndyCar Series vamos terminar o mês de abril da melhor forma possível, que obviamente é acelerando. Neste fim de semana, a terceira etapa do campeonato será no estado do Alabama, que fica no Sul dos Estados Unidos. Será a oitava vez que a categoria correrá Barber Motorsports Park. Já na semana seguinte vamos para o oval de Phoenix, no Arizona. Mas, sobre essa prova, vamos falar sobre ela na semana que vem. O assunto agora é Barber.

Como eu já contei aqui, Barber para mim tem um elemento sentimental bastante grande. É que em 2010, quando a IndyCar correu pela primeira vez nesse misto permanente, venci a prova – foi a minha vitória de número 23 –  e consegui realizar um sonho que eu vinha acalentando já há algum tempo, que era subir ao pódio com a minha filhinha Mikaella. Naquele 11 de abril, ela tinha três meses e meio de vida, mas já foi ao pódio comemorar a conquista do papai aqui. Emocionante e inesquecível para mim.

Depois daquele primeiro lugar, voltei ao pódio mais duas vezes (2012 e 2013, sempre com o terceiro lugar) e fiz também as poles de 2012 e 2015. Sinto-me bem em Barber, que fica num parque muito bonito na cidade de Birmingham e no complexo do circuito, entre outras coisas, tem um belíssimo museu com uma coleção de carros e motos que deixa qualquer um babando.

Após duas corridas, incluindo a pole de Long Beach, estou em sexto lugar no campeonato, com 51 pontos. Isso significa que o campeonato não começou mal para a gente, mas também não é lá essas coisas. Digo que não é uma situação ruim porque o equilíbrio do campeonato faz com que qualquer pontuação, mesmo não sendo tão expressiva, tem sua importância porque, lá na frente, pode fazer uma diferença brutal na hora de decidir o título.

Mas, também, não vou negar. É preciso ir além para não ficar muito distante, em termos de pontos, dos caras que estão mais lá na frente. Eu tenho plenas condições de lutar pela vitória, a dedicação minha e do meu pessoal é total, a experiência do Roger Penske como estrategista também é muito positiva e, então, o negócio é continuar indo para cima, como sempre faço. É que está todo mundo tão perto que, nas corridas, qualquer detalhe faz uma diferença enorme, seja para garantiu um bom resultado ou arruinar a corrida.

Mas isso faz parte do jogo e eu estou na batalha com o mesmo ímpeto de 20 anos atrás, só que agora mais experiente. Então, vamos que vamos e tenho fé que na semana que vem estarei aqui falando de uma corridaça no Barber Motorsports Park, que será mostrada ao vivo pela Band/Band Sports, no domingo, a partir das 16:30 (horário do Brasil).
Até lá!

O site Carros e Corridas integra o grupo de veículos de comunicação, em língua portuguesa, que publica semanalmente a coluna do piloto de Fórmula Indy Helio Castroneves, sob licença da Castroneves Racing, Miami, USA. Todos os direitos reservados. Contatos: americo@diariomotorsport.com.br.

Fotos: Chris Owens/IndyCar-Divulgação.

Copyright© 2007-2017 – carrosecorridas.com.br | Proibida a reprodução sem autorização

Matheus Leist encara desafio inédito em Barber

O gaúcho Matheus Leist, atual campeão da F-3 Inglesa, disputará a segunda etapa da temporada 2017 da Indy Lights neste final de semana em Barber, no Alabama. O circuito de 3.7 km será o primeiro palco dos EUA onde o piloto da Carlin competirá em um autódromo permanente com traçado misto.

A estreia do piloto de 18 anos na categoria aconteceu no circuito de rua de São Petersburgo, onde o gaúcho se destacou ao andar entre os primeiros logo no final de semana de abertura da divisão de acesso da Fórmula Indy.

“Eu treinei na semana passada no circuito de Barber, onde eu conheci a pista pela primeira vez. O carro se comportou muito bem e acredito que temos um bom acerto para os treinos livres desta sexta-feira. A expectativa é boa e vou tentar dar o meu máximo para conseguir uma vitória, uma pole, mas estou ciente de que o nível da categoria é alto e é apenas minha segunda etapa na competição”, diz Leist.

Mais familiarizado com o carro e com a categoria, Matheus espera poder repetir o bom desempenho dos treinos na etapa do mês passado, quando conseguiu largar na segunda fila após conquistar um quarto lugar no classificatório. Na corrida, uma falha no motor impediu que o brasileiro disputasse um lugar no pódio – Matheus já era o segundo colocado e abria vantagem para o terceiro até sofrer com o problema no carro.

“Acredito que vou ter mais facilidade com o carro do que eu tive em São Petersburgo, principalmente porque era minha estreia em um circuito de rua. Barber será o primeiro autódromo onde vou competir e nesse tipo de traçado eu já estou bem mais acostumado pela minha experiência de dois anos na Inglaterra. O objetivo principal é terminar as duas corridas entre os top-5 para somar bons pontos para o campeonato. O treino classificatório será bem importante: embora seja um circuito rápido, a ultrapassagem é bastante complicada em Barber – a pole é uma excelente vantagem nesta pista”, diz Leist, que foi campeão da F-3 Inglesa com quatro vitórias e 11 pódios em 2016.

Os treinos em Barber começam nesta sexta-feira a partir das 15h25. O classificatório para a primeira corrida acontece no sábado às 10h40 e a largada será às 16h. A definição do grid para a corrida 2 será às 10h do domingo e a prova será disputada às 13h45 (horários de Brasília).

Texto: RF1
Foto: LLC Photo – Divulgação

Copyright© 2007-2017 – carrosecorridas.com.br | Proibida a reprodução sem autorização

Lucas Foresti e Bia Figueiredo juntos na Stock Car

Restando apenas uma semana para o inicio da temporada 2017 da Stock Car, a Full Time Academy anuncia Lucas Foresti e Bia Figueiredo no grid da Stock Car. A academia de pilotos, projeto idealizado pela Full Time Sports tem como principal objetivo trazer pilotos iniciantes para o grid da Stock Car e dentro da categoria torna-los cada vez experientes e competitivos. A Full Time Academy inicia seu legado e também a temporada 2017 com dois pilotos com experiência em carro de Turismo.

Lucas Foresti, dono do carro de número 12, com 24 anos de idade e uma vitória na categoria, começa sua segunda temporada com o time com sede em Vinhedo – SP. Lucas continua a defender a cor amarela de seu já parceiro CVC viagens, que está no nome do time do piloto CVC Full Time Academy.

“Tivemos um ano de adaptação com a Full Time e agora estamos completamente entrosados e a equipe mais forte com a chegada de integrantes de peso, como o Eduardo Bassani. Tenho um novo engenheiro, o Gustavo Câmara, que é argentino e vem sendo um dos destaques recentes na sua área, além de uma nova colega de box, a Bia, algo que fez falta no ano passado. Estou muito confiante de que vamos colher bons frutos nesta temporada,” comentou Foresti.

A Companheira de equipe de Lucas é muito conhecida no automobilismo mundial, se trata de Bia Figueiredo. Bia inicia sua quarta temporada na Stock Car, mas já passou por várias categorias, dentre elas: Indy Lights e Fórmula Indy. Bia é dona do carro de número 100 e corre com as cores da AmPm, que também levaremos no nome de sua equipe, AmPm Full Time Academy.

“Muito feliz por estar na AmPm Full Time Academy esse ano. Vai ser ultra produtivo ter toda a experiência vencedora deles ao meu favor. Já trabalhamos bastante esse último mês com estudos e estratégia. Estou Ansiosa para acelerar nessa temporada e estar ao lado de grandes pilotos da equipe como o Khodair, Foresti e, principalmente, do Rubens Barrichello que incentivou a minha entrada para o time,” disse Bia.

Lucas e Bia tem como chefe de equipe Gustavo Câmara, engenheiro de nacionalidade Argentina, 39 anos, com seis anos de experiência na Stock Car e sete anos na TC2000, principal categoria de Turismo na Argentina. A idealização do projeto da Full Time Academy tem como propósito a troca de informações entre pilotos com muita experiência no automobilismo como Rubens Barrichello (Full Time Sports) e Allam Khodair (Full Time Sports), passando pelo Foresti e Bia (ambos Full Time Academy) até Giulio Borlenghi (Campeonato Brasileiro de Turismo), todos da mesma equipe.

“A Full Time Academy é o projeto mais interessante que criamos, pois pensa no antes, o agora e o futuro do piloto. Poder ter continuidade em um trabalho como o que começamos com o Lucas na temporada passada é necessário, pois nem sempre os resultados mostram o trabalho que está sendo feito. Tanto o Lucas quanto nós vemos essa projeção de evolução neste novo ano. A Bia entra nessa mesma crescente, pois já conversávamos há algum tempo sobre trabalhar juntos. Para esta temporada estamos trabalhando para que todo esse trabalho fora das pistas tenha uma consequência vitoriosa. Dois pilotos novos de idade, mas com uma boa quilometragem na bagagem e, principalmente, com vontade de trabalhar tem tudo para dar certo a Full Time Academy,” comentou Mauricio Ferreira, dono da Full Time.

A Stock Car tem a primeira prova marcada para o dia 02 de abril. A etapa inicial acontece em Goiânia.

Calendário 2017 Stock Car:
1- Etapa: 02/04 – Goiânia
2- Etapa: 23/04 – Velopark
3- Etapa: 21/05 – Santa Cruz do Sul
4- Etapa: 11/06 – Cascavel
5- Etapa: 09/07 – Londrina
6- Etapa: 23/07 – Curvelo
7- Etapa: 06/08 – Velo Citta
8- Etapa: 10/09 – Corrida do Milhão
9- Etapa: 01/10 – Buenos Aires (Argentina)
10- Etapa: 22/10 – Curitiba
11- Etapa: 26/11 – Tarumã
12- Etapa: 10/12 – Interlagos

Texto: Natália Costa
Foto: HYSET – Divulgação

Copyright© 2007-2017 – carrosecorridas.com.br | Proibida a reprodução sem autorização

Pipo Derani busca nova vitória nas 12 horas de Sebring

O brasileiro Pipo Derani disputa neste final de semana a Mobil 12 Horas de Sebring, palco de sua grande vitória em 2016 ao lado da equipe Tequila Patrón.

A bordo do carro número dois da Tequila Patrón ESM Nissan DPi, Derani estará novamente na pista da Flórida, nos Estados Unidos, onde estreou com vitória exatamente um ano atrás, numa das corridas mais famosos do endurance mundial.

O piloto de 23 anos teve um início de temporada bastante agitado e ao lado dos companheiros Scott Sharp e Ryan Dalziel terminou em quarto lugar na etapa de abertura nas 24 Horas de Daytona em janeiro. Desde então, Derani fez seu primeiro teste com um carro da Fórmula Indy, também em Sebring, no início deste mês.

Para este final de semana, o piloto está bastante motivado com mais um desafio na pista de Sebring e espera aproveitar a boa estreia do novo Ligier, derivado do Nissan DPi, que ainda está em trabalho de evolução e desenvolvimento.

“Vamos para Sebring este final de semana com boas memórias do que conquistamos no ano passado”, declarou Derani. “Daytona foi bastante encorajador já que o carro teve uma boa performance, mas tivemos de nos adaptar a algumas novidades no meio do caminho. Sabemos que temos um grande carro e uma equipe incrível. Só andamos com o carro pela primeira vez, dois meses atrás, durante o testes para Daytona, então ainda estamos aprendendo sobre o novo modelo. Sebring será um bom teste em todos os níveis”, continuou.

“Mas acredito que temos uma equipe muito forte e estou confiante de que poderemos lutar por um grande resultado”, completou o brasileiro.

Derani estará na briga contra outros 45 carros e algumas das melhores equipes de endurance e pilotos do mundo. As atividades começam com três treinos livres nesta quinta-feira (16) e o classificatório na sexta (17) às 15h15 (de Brasília). A disputa da 65ª edição das 12 Horas de Sebring terá início no sábado (18) a partir das 11h40 (de Brasília).

Texto: FGCom
Foto: Bigtom O´Connor – Divulgação

Copyright© 2007-2016 – carrosecorridas.com.br | Proibida a reprodução sem autorização

Pipo Derani completa primeiro teste na Indy

Após seu primeiro teste com um carro de Fórmula Indy, nesta quarta-feira (dia 1), em Sebring, na Flórida (EUA), o brasileiro Pipo Derani conta como foi o seu dia com a equipe Schmidt Peterson.

O piloto, que tem sido um dos nomes de destaque nas corridas de endurance nos dois últimos anos, foi convidado para andar com a equipe e realizou um dia completo de testes de desenvolvimento.

Acompanhe a breve entrevista com Derani.

 

Como foi seu primeiro teste com um Fórmula Indy em Sebring com a SPM?
“Foi muito bom. Foi interessante voltar a pilotar um monoposto pela primeira vez em quase três anos e especialmente um carro da Indy.
Começamos cedo e tive inicialmente uma saída de 10 voltas e consegui aumentar a velocidade rapidamente. Depois começamos a trabalhar imediatamente no carro e foi muito bom, já que a equipe obviamente confiou no que eu estava fazendo neste estágio inicial, então pudemos começar o trabalho de acerto do carro.
O carro é obviamente rápido, mas tendo pilotado um carro da LMP1 recentemente não demorou muito para eu me acostumar e, na verdade, isso me preparou bem, especialmente na capacidade de frenagem e níveis de aderência geral. A falta de direção elétrica é imediatamente aparente, o que é bom já que dá um elemento físico extra para a pilotagem.
Foi um dia cheio e eu quase não saí do cockpit do começo ao final. Estou feliz por ter ajudado a equipe com algumas mudanças de acerto antes de St. Petersburg.”

Conte um pouco como surgiu a chance de testar com a Schmidt Peterson.
“Eu tive a oportunidade graças ao Ed (Brown) na Patrón, que conhece o Sam (Schmidt) muito bem. O Ed sempre disse que eu deveria experimentar um Fórmula Indy, então foi uma recomendação que foi muito boa para mim e sei que isso não acontece com frequência na carreira de um piloto. Eu também testei com o Sam na Indy Lights alguns anos atrás. Ele parece gostar de pilotos que também corram de carros esportivos e têm se destacado.
Sou muito grato pela oportunidade de testar com a SPM e gostaria de agradecer ao Sam e ao Ed.”

Você teria interesse em fazer algumas corridas da Indy este ano?
“Ainda é cedo e foi apenas um teste, mas isso abriu uma nova porta e me deu a compreensão do que é necessário para pilotar estes carros.
Sou jovem aos 23 anos para correr de carros esportivos e monopostos, então vou olhar as oportunidades e pensar com cuidado sobre o que eu poderia fazer caso tivesse uma oportunidade certa na Fórmula Indy.
Tenho meus compromissos com a Ford Chip Ganassi e a Tequila Patrón Racing nesta temporada, então tenho de dar 100% da minha concentração a estes campeonatos. Mas se tivesse uma oportunidade certa para correr na Indy, com certeza, eu iria considerar seriamente.
De onde estou agora, eu adoraria correr com estes carros, mas teria de ser na hora certa e com a preparação correta.
Sou um piloto profissional e tenho muita sorte no sentido de ter esses tipos de oportunidades para considerar. Acredito que deveria ser um programa de longo prazo, com boa continuidade e estabilidade e não apenas uma corrida aqui e ali.”

Pra onde você vê sua carreira seguindo: carros esportivos ou monopostos?
“Primeiramente, eu amo todos os tipos de corridas e onde estou agora eu estou feliz, porque o nível de disputa dos carros esportivos é muito alto. Nas últimas três temporadas eu consegui fazer um bom nome no endurance, o que me trouxe oportunidades como esta e também o meu teste na LMP1 em novembro passado com a Toyota GAZOO Racing.
Se a chance de pilotar um Fórmula Indy vier eu adoraria correr lá, porque é outra categoria extremamente profissional.
Agora, tendo essa oportunidade de testar, me fez perceber que talvez ainda haja espaço para a minha carreira na Indy. No entanto, como eu disse, eu levo minha carreira no endurance muito a sério e eu sempre quero correr lá, é meu principal objetivo agora.
Eu quero adicionar o sucesso de Le Mans e do WEC aos meus títulos em Daytona e Sebring no futuro. Se você olhar pilotos como Sebastien Bourdais e Simon Pagenaud, eles mostraram que você pode ter disputas em ambas as categorias e fazer uma boa carreira, sendo rápido e versátil.”

Quais os próximos compromissos na sua agenda para 2017?
“Foi ficar aqui na Flórida e me preparar para as 12 Horas de Sebring, onde a Tequila Patrón defende seu título do ano passado.
Depois, irei para a Europa para o meu primeiro teste com o Ford GT LMGTE Pro, o que será bom demais. No ano passado, eu pilotei vários tipos de carro da LMP1 e LMP2. GT3 e agora Indy, então são grandes experiências para um piloto.
Depois estarei me preparando para a minha primeira etapa no FIA WEC com a Ford Chip Ganassi Racing em Silverstone no meio de abril. Será um ano realmente interessante, onde terei o gosto de pilotar para uma grande montadora.
Acho que com 23 anos é o tempo perfeito na minha carreira para ter essas experiências, então posso continuar meu progresso como um piloto profissional.”

Texto: FGCom
Foto: Schmidt Peterson – Divulgação

Copyright© 2007-2016 – carrosecorridas.com.br | Proibida a reprodução sem autorização

Matheus Leist faz primeiro teste com carro da Indy Lights

Destaque do automobilismo brasileiro na Europa em 2016, o piloto Matheus Leist realizou seu primeiro teste na Indy Lights no início desta semana no circuito de Homestead, em Miami (EUA). O competidor de 18 anos pilotou o carro da Carlin, sua equipe para a temporada de 2017 e a atual campeã da categoria, que ficou bastante impressionada com a rápida adaptação do gaúcho.

“Eu nunca tinha andado no carro e nem no circuito, então foram várias novidades de uma vez só. Eu e a equipe tivemos uma ótima impressão deste primeiro contato: estou muito feliz com a parceria com a Carlin, e começamos com o pé direito aqui em Homestead”, diz Leist, único piloto a registrar tempos nesta segunda no circuito misto de Miami.

“Apesar de ser maior e mais pesado, o carro é bem rápido, com mais de 500 cavalos de potência, impressiona mais que o GP3, inclusive. Também impressiona a aderência: de certa forma, tem uma tocada parecida com o F-3 com o qual fui campeão no ano passado”, disse o gaúcho, que completou mais de 300 quilômetros em seu primeiro dia de treinos com a Carlin.

Em 2016, Matheus Leist conquistou o título da F-3 Inglesa e igualou o feito dos três campeões mundiais de F-1 do Brasil: Emerson Fittipaldi, Nelson Piquet e Ayrton Senna. Além disso, realizou testes também na GP3, mas optou no início deste ano por uma guinada na carreira em busca de pódios e vitórias na categoria de acesso para a Fórmula Indy ao receber o convite para guiar pela equipe campeã.

“Agora vou me preparar para os testes coletivos, que começam em 27 de fevereiro aqui em Miami. Estou em uma equipe de grande estrutura e tenho certeza de que vamos começar o ano com chances de brigar pelas primeiras colocações”, afirma Leist.

A Indy Lights é composta por 16 provas, dentro do calendário da Fórmula Indy – a abertura da temporada 2017 será 11 de março, nas ruas de São Petersburgo, na Flórida.

Calendário de corridas da Indy Lights em 2017:
11 e 12 de março – GP de São Petersburgo, Florida (pista de rua)
22 e 23 de abril – GP de Birmingham, Alabama
12 e 13 de maio – GP de Indianápolis, Indiana
26 de maio – 100 Milhas de Indianápolis (oval)
24 e 25 de junho – GP de Road America, Wisconsin
9 de julho – GP de Iowa, Newton (oval)
15 e 16 de julho – GP de Toronto, Canadá (pista de rua)
29 e 30 de julho – GP de Mid Ohio, Lexington
27 de agosto – GP de Madison, Ilinois (oval)
3 de setembro – G.P. de Watkins Glen, Nova York

Texto: RF1
Foto: Divulgação

Copyright© 2007-2016 – carrosecorridas.com.br | Proibida a reprodução sem autorização