Farfus termina em sétimo nas 24 Horas de Daytona

Augusto Farfus concluiu sua jornada de 24 Horas em Daytona com o sentimento de objetivo cumprido. Na mais tradicional prova de longa duração do automobilismo norte-americano, o brasileiro foi um dos responsáveis por conduzir a nova BMW M8 GTE, novo modelo da montadora bávara para competições. O carro mostrou grande confiabilidade, terminando a prova em sétimolugar na classe GTLM sem nenhum problema técnico, o que foi considerado um ótimo resultado e recompensa pelo desenvolvimento do carro com o qual a BMW vai disputar o campeonato completo do WEC (World Endurance Championship) e as 24 Horas de Le Mans – tendo Farfus como um dos pilotos oficiais – em 2018.

O desafio era grande para a estreia do carro. O circuito de Daytona é muito técnico, e a edição deste ano teve o menor número de bandeiras amarelas da história da prova, com apenas quatro intervenções no total, ou seja, a corrida foi muito intensa, inclusive, com alguns períodos sob forte chuva. O BoP (balance of performance) não foi favorável ao novo carro da BMW, mas isso não interferiu nas metas da montadora, que chegou ao fim da corrida com seus dois carros. Correndo pela equipe BMW Team RLL, ao lado de Nick Catsburg, Jesse Krohn e John Edwards, o quarteto do carro 24 completou a prova depois de 773 voltas no total.

A vitória geral da corrida ficou com o Cadillac número cinco da classe Protótipos, pilotado por Christian Fittipaldi, Filipe Albuquerque e João Barbosa, com o novo recorde de 808 voltas completadas.

“A BMW fez um trabalho excepcional na estreia da M8 GTE. O objetivo era chegarmos ao fim da prova, e fizemos isso com os dois carro. No 24, não tivemos nenhum problema, e no 25, foi só o pneu que estourou, mas isso não é uma questão técnica. Infelizmente, o BoP não nos ajudou, então não tivemos um carro tão rápido, e, como a prova foi muito intensa, com poucas bandeiras amarelas, dificultou nosso ritmo de corrida e a chance de brigarmos pelas primeiras posições. Mas saímos daqui orgulhoso e felizes, o carro tem uma base boa para crescer. Agora, vou direto para a Australia, onde corro as 12 Horas de Bathurst com a equipe Team Schnitzer, minha equipe em Macau e também nas 24 Horas de Nürburgring. Temos um time realmente forte e vamos tentar brigar pela vitória lá”, disse o brasileiro.

Após a maratona de 24 Horas em Daytona, Farfus viaja nesta segunda (29) para a Austrália, onde disputa as 12 Horas de Bathurst  neste fim de semana. O curitibano correrá pelo Team Schnitzer, a bordo da BMW M6 GT3 número 43, ao lado de Chaz Mostert e Marco Wittmann. Os treinos oficiais acontecem na sexta-feira e sábado, quando o grid de largada é definido. A prova, no domingo, tem largada marcada às 5h45 (horário local em Mount Panorama).

Fotos: BMW/Divulgação.
Texto: Com informações de Mariana Viegas/Divulgação.

Copyright© 2007-2018 – carrosecorridas.com.br | Proibida a reprodução sem autorização