Gustavo Luiz “Cachorrão” é Campeão Cearense na F4 A

Por Robério Lessa –  Gustavo Luiz de Souza, mas poucos o chamam assim, já que é mais conhecido pelo codinome “Cachorrão”. Ninguém sabe ao certo de onde surgiu a alcunha, e ele mesmo faz questão de ser chamado assim, talvez porque nutre aos amigos e aos que gosta um grande sentimento de lealdade. No entanto, é a superação deste competidor que deve ser ressaltada neste te sábado (25), ao sair do Kartódromo Marcelino Thomaz, localizado na cidade de Morada Nova com o título de Campeão Cearense de Kart na categoria F4 A.

Há pouco mais de três anos Cachorrão estreava no Campeonato Cearense de Kart ostentando a incômoda designação de ser apontado como o mais pesado piloto da categoria F4 Light, o que fazia-o superar o peso máximo de 178Kg, deixando-o em desvantagem em relação aos demais concorrentes, mas a adversidade era usada como elemento de motivação e não desistia do sonho de ser vencedor.

E perseguindo esse sonho que ele decidiu fazer a cirurgia de redução de estômago quando atingiu seu pico de 140Kg.  Neste ano, aos 80Kg, o piloto do kart número 29 sabia que poderia brigar pelas posições mais nobres e foi para cima. Venceu corridas e procurou, mesmo quando seu equipamento apresentou falhas, manter-se focado no objetivo maior.

Na corrida deste sábado (25), a última da temporada de 2017, ele duelava com um forte e experiente concorrente, Leandro Soares Dantas. Os dois tinham como foco o título, mas somente um poderia ficar com ele ao final das duas baterias do dia.

Na primeira bateria Cachorrão ficou com a vitória, tendo que superar um adversário inesperado, Daniel Paixão, Campão Cearense da F4 Light em 2014, e que fazia sua primeira corrida na pista de Morada Nova, conseguindo assim o primeiro posto. Na segunda bateria ficou com o terceiro lugar e, com a soma dos pontos, a vitória na etapa e o título tão desejado em um ano no qual teve de juntar forças para superar a morte do pai Francisco Ribeiro de Souza.

“Acho que ninguém tem ideia do quanto esse título significa para mim. Não é um título que vem só desse ano, vem de muito tempo, desde a minha prima corrida no Eusébio. Passei por muita coisa para poder chegar aqui hoje e levantar esse troféu, ainda mais porque perdi meu pai este ano e é a ele a quem dedico esta conquista. Quero agradecer o apoio que sempre recebi dos amigos e da minha família, minha esposa e minhas filhas”, afirmou.

O vice-campeonato ficou com Leandro Soares Dantas, que chegou em terceiro na etapa, com Daniel Paixão em segundo.

Texto: Robério Lessa

Fotos: Danúsio Jr. e Robério Lessa/©CarroseCorridas.

Copyright© 2007-2017 – carrosecorridas.com.br | Proibida a reprodução sem autorização